Google IO 2015 – Resumo do Keynote

Confira abaixo tudo o que foi falado no primeiro dia da Google IO 2015 e que pode fazer a diferença na vida de nós, usuários (não só de Android, como de outras plataformas também).

Android M

Conforme já largamente dito nos últimos dias na internet, o Google confirmou oficialmente o Android M (sim, ainda não foi dado o nome oficial dele. Essa é a versão para desenvolvedores e marcas já começarem o trabalho de port, facilitando e agilizando para quando a versão final sair). Confira abaixo o que já foi dito sobre ele:

Permissão de aplicativos

Se tem algo que irrita grande parte dos usuários (e é a porta de entrada de algumas vulnerabilidades) é a autorização de ações. Nesse sentido, agora, os aplicativos não oferecerão solicitações de acesso quando se instala mas sim quando são utilizados. Com isso, será possível saber exatamente o que cada aplicativo está fazendo, sem necessitar de consultar nas configurações ou na Google Play o que cada um acessa ou deixa de acessar.

Qualquer requerimento de uso para localização, câmera, microfone, contatos, telefone, SMS, calendário e sensores deverá ser autorizado pelo usuário.

Experiência WEB

O navegador do gigante das buscas também passou por um tapa em suas funções e agora será mais personalizável. O Chrome Custom Tabs (ou abas personalizáveis do Chrome, em tradução direta) proporcionará a interface próxima ao de aplicativos sem que seja necessário utilizar-los. Em suma: adeus trocas desnecessárias entre aplicativos.

Links de aplicativos

Basicamente, a experiencia de uso será aprimorada. O sistema será capaz de reconhecer onde deverá abrir o link, não necessitando mais da resposta do usuário se ele deseja abrir o mesmo no aplicativo proprietário ou no navegador, por exemplo.

Pagamentos mobile (Android Pay)

O Android Pay é outra boa novidade, que vem pra cair no tapa com o Apple Pay. Sua criação foi baseada em três pilares: simplicidade, segurança e escolhas.

O que chamou atenção foi a quantidade de parcerias já fechadas pelo Google na área de lojas prontas para uso (obviamente, nos EUA). Coca-Cola, McDonalds, Pepsi, Subway, Staples e Macy’s são algumas das citadas durante a coletiva.

Suporte aos leitores de digitais

Outra implementação realizada pelo Google foi o suporte nativo aos leitores de digitais. Com isso, será possível desbloquear o dispositivo, acessar contas, efetuar pagamentos (Vai Google Pay) e fazer compras. Será que teremos um Nexus by Samsung?

Gestão de energia

Eis um grande calcanhar de Aquiles para o Android “puro”. A gestão de bateria. O Lollipop já trouxe bons avanços e parece que o Google não se cansou de investir nesse ponto. Agora, o sistema será capaz de identificar quando o aparelho está em stand by, sem interação com o usuário, fazendo com que o aparelho consuma menos bateria e com isso, tenha ganhos consideráveis em autonomia. Em alguns casos, a bateria pode durar até (veja bem, eu disse ATÉ) o dobro em stand by. Pra completar, o novo sistema estará habilitado à trabalhar com o Type-C e se beneficiar de suas vantagens.


Android Wear

Sempre ativo (Always On) 

O Always on na verdade já existe. Basicamente, o aparelho sempre reconhecerá que você olhou para ele e com isso, mostrará a hora, sem que seja necessário tocar na tela.

Movimentos de pulso

Agora será possível descer pelas notificações apenas agitando o pulso. Ou seja, para descer as notificações, o usuário poderá girar o pulso e automaticamente ele passará uma a uma. O pessoal que tem dedo de gigante pira por poder operar na tela pequena sem tomar surra.

Reconhecimento de emoticons

Agora será possível responder mensagens pela tela do aparelho a partir de emoticons. Para utilizar a função, o usuário dirá ao relógio que deseja responder por um emote e desenhar. Automaticamente, ele reconhecerá os que mais se aproximam do desenhado e oferecerá as opções.

Aplicativos

Segundo o Google, atualmente o Android Wear já conta com mais de 4.000 aplicativos. Para completar, foram anunciados alguns novos. Entre eles estão o polêmico Uber, o Citymapper e o Foursquare.

Google Fit

O Google Fit terá também mais integração com os dispositivos que possuem Android Wear embarcado. Além das funções já conhecidas, o relógio também será capaz de monitorar a velocidade de seus movimentos de pulso. Vai ser bem útil para tenistas e golfistas.


Internet das coisas e Brillo

Sundar Pichai entrou no palco para falar um pouco mais sobre a “Internet das coisas”. O conceito é de aplicar no dia-a-dia a internet, extrapolando a divisa até pouco tempo limitada à área mobile. Nesse sentido, o Google apresentou o Brillo, um sistema operacional desenvolvido pela Nest (que foi adquirida pelo Google no ano passado) para dar mais inteligência às casas. Com a combinação de Brillo e Android, será possível comandar algumas funções remotamente, como acender/apagar luzes ou o termostato, abrir ou trancar portas e comandar TVs e aparelhos de som, entre outras utilidades.


Google Now

Outro ponto alto da apresentação foi o Google Now. A empresa começou mostrando a evolução do sistema durante os anos e como evoluiu no reconhecimento de solicitações. Para se ter uma noção, o sistema diminuiu a margem de erro (que não é do IBOPE) de 23% para 8% (Not bad, Google!). O principal incremento que o assistente pessoal recebeu foi poder trabalhar com aplicativos, rompendo a barreira até pouco tempo vivida, onde ele dependia apenas de seus aplicativos e base.

Now on tap

O “Now on tap” é uma das melhorias implementadas no sistema do Google Now e que provavelmente não deixou o Shazam muito satisfeito. Com ele, você pode, por exemplo perguntar enquanto está ouvindo uma música, quem é o cantor verdadeiro da mesma e a resposta surgirá na tela. (Pena que não dá pra fazer isso com aquelas frases da Clarrice Lispector no Facebook). Com um toque no botão home, também será possível fazer com que o aplicativo reconheça e dê mais informações sobre o conteúdo de uma mensagem. Um exemplo dado no evento foi de e-mail convidando para assistir um filme. Ao segurar o botão home, o Google reconheceu que era sobre ele e apresentou mais informações à respeito. Para completar, a cereja do bolo é que o próprio Now se adaptará aos aplicativos e não ao contrário.


Google Fotos

O Google Fotos já é um velho conhecido de quem usa os dispositivos que possuem Android embarcado. Basicamente, muitos veem apenas como mais uma opção à Galeria porém, a partir de hoje, ele se tornou bem mais que isso.

A primeira observação feita é que ele é, a partir de agora, a central de fotos e vídeos do Android (pá de cal na Galeria?). Porém, ele combinará online e offline de forma eficiente e pratica, permitindo que as fotos sejam armazenadas no Google Drive sem grandes dificuldades (Cadê novidade? Calma, meu jovem. Tem mais!). O aplicativo, por sua vez, também organizará suas fotos por data, permitindo localizar de forma descomplicada, por dia, mês e até por ano, usando movimento pinch-to-zoom (ou movimento de pinça, como chamamos aqui, em terras tupiniquins). Deslocando lateralmente, é possível também verificar as coleções, que foram organizados de forma inteligente. Algo interessante foi os implementos feitos na área de busca do aplicativo. Será possível localizar fotos por datas, lugares ou pessoas, tudo sem que você precise ficar catalogando as imagens. Sim, será automático.

Obviamente, também foram implementadas funções de montagem de fotos, colagens e animações (algo que o G+ já faz a algum tempo, convenhamos).

Também será possível selecionar de forma inteligente mais de uma foto. Ao invés de ficar clicando em cada uma, você simplesmente fará o mesmo que já está acostumado quando seleciona vários arquivos sequenciais no computador: Selecionar arrastando “o cursor”.

Mas peraí! Todas as fotos e vídeos armazenadas no meu Google Drive? Por**, Tio Google, tenho tudo isso de espaço não! Fique calmo, pequeno Padawan! Titio Google vai te dar a moral: O armazenamento de fotos até 16MP e vídeos HP (1080p) será GRATUITO e ILIMITADO…

O Google Photos estará disponível à partir de hoje, para Android, iOS e web.

Google Photos
Google Photos
Developer: Google LLC
Price: Free
Google Fotos
Google Fotos
Developer: Google, Inc.
Price: Free

Android One

Nada de novo, apenas uma apresentação “para constar”, dizendo que o Android One avançou e que em breve, novos países receberão a linha de aparelhos básicos com chancela do Google.


Melhorias em navegação

O Google tem trabalhando para aprender com os seus usuários (e dispositivos) quando e onde a navegação é mais sofrida e a velocidade, mais fraca. Com base nessas informações, o Google apresentou algumas melhorias nesse aspecto.

Primeiro, vamos aos números: Segundo a analise feita pela Google, com as alterações apresentadas, é possível ter paginas carregando até 4x mais rápido, consumindo 80% menos dados e uma redução de memória em torno de 80MB.

Basicamente, através do “Network Quality Estimator” (não, isso não é mais um produto das Organizações Tabajara), o Chrome reconhece o quão estável e ágil está a conexão e, de posse dessas informações, auxilia no carregamento de paginas. Por exemplo: Ele identificou que sua conexão está muito lenta? A estrutura da página será carregada porém não exibirá as imagens, inicialmente. Se você quiser, pode pedir para carregar.

Outro aspecto apresentado foi a possibilidade de armazenar páginas offline para acesso em momentos a qual não se tem conexão. Uma mão na roda pra deixar algumas páginas guardadas, especialmente quando se vai ao Outback (saporra só pode ter bloqueador de sinal, não é possível!).


YouTube

Agora será possível utilizar o YouTube offline (ALELUIA!). O usuário poderá armazenar por até 48h um conteúdo para ver quando não está com navegação. Portanto, pode tirar seu cavalinho da chuva. Não vai dar pra baixar de forma definitiva aquele clipe que você adora da Madonna, ok?


Google Maps

Se tem algo que sempre incomodou alguns usuários foi o fato de o Google Maps não dar suporte offline. Sabendo disso, o Google vem trabalhando e prometeu disponibilizar, ainda este ano uma versão que poderá ser utilizada mesmo com o aparelho em modo avião. Algo que chamou atenção, no entanto foi que mesmo neste modo, será possível traçar rotas e localizar locais referencia como museus.


Google Play Store e aplicativos

Passemos rapidamente por esse ponto, citando apenas o que vai fazer diferença efetiva na vida do usuário:

O Google liberou a possibilidade de os desenvolvedores monetarizarem com seus aplicativos. E o kiko? Simples: Por um lado, pode significar mais aplicativos gratuitos disponíveis na loja porém, mais aplicativos com comerciais, algo que não é muito bem aceito por parte dos usuários. No entanto, o Google também oferecerá a possibilidade de os desenvolvedores utilizarem o AdMob e o Analytics para saber onde é e onde não é conveniente disponibilizar anúncios.

As buscas serão classificadas por categoria, facilitando a vida dos usuários. Com isso, por mais que o usuário digite um nome genérico na busca, o resultado será segregado, o que facilitará a localização do que se deseja.

Family Star

Agora será possível localizar aplicativos também por faixa etária e por personagens (infantis, por exemplo) e informações detalhadas sobre a possibilidade de compras dentro do aplicativo. Com isso, a Play Store se torna mais adequada aos pequenos que nem sempre tem a mesma distinção de nós, adultos.


Android Nanodegree

Apresentação de um curso de programação para Android com duração de 6 meses, em parceria com a Udacity no entanto, volte pra realidade. O curso é pago (apenas 200 Obamas sarrantes/mês).


Realidade virtual

Esse tópico teve que juntar quatro pois um puxa o outro! São eles: Google Cardboard,  Expeditions, Jump e Assembler.

Google Cardboard

Pra começo de conversa, segundo a apresentação, existem hoje, apenas 1 milhão de cardboards espalhados pelo mundo, ou seja, uma quantidade absurda de pessoas tendo acesso à realidade virtual à preço de banana (afinal, é basicamente, uma caixa de papelão com lentes). O porém é que até o presente momento, o Cardboard era algo basicamente direcionado para Android no entanto, o Google já deixou claro: Deseja levar o projeto também para usuários de iOS.

Expeditions

Como o nome dá a entender, a ideia é fazer expedições. Google virou companhia aérea? Não! Podemos assim dizer que o Expeditions é uma versão educacional do Cardboard, permitindo que professores derrubem as barreiras da sala de aula, sem sair de dentro delas. Conhecer barreiras de corais ou um penhasco, na segurança delas. Esse é o ponto. Porém, para que a experiencia seja proveitosa, é necessário quebrar padrões e reinventar soluções.

Jump

Não, pelo amor de Deus, não abra sua janela e pule! Apesar do significado da palavra seja “Pule”, o projeto é, basicamente a forma como se deve haver a captura de imagens para a realidade virtual (tendo em vista que ela é dinâmica e não fixa como uma foto). Pra isso acontecer, é necessário a utilização de câmeras em 360º, de modo a capturar todo o arredor do ponto base. Como o Google não é, efetivamente, uma fabricante de hardware, a parceira escolhida para essa empreitada é, nada mais, nada menos, que a GoPro. Eles que produzirão a “Jump 360º”

Assembler

O Assembler é o software por trás da Jump. É ele quem vai permitir que seja possível montar a realidade virtual. O sistema trabalha as imagens em 3D e proporciona a sensação de movimento peculiar à este tipo de realidade.

Bônus do tópico: Por dar muito trabalho e ser um processo demorado, ainda não há previsão de liberação do sistema em larga escala porém, já é tido como certo que o YouTube dará suporte à realidade virtual, sendo possível utilizar em combinação com o óculos VR, por exemplo.


Carros autônomos

Nada de surpreendente aqui (tirando a quantidade de quilômetros rodados). O Google apenas informou que o carro já passou por milhões de quilômetros rodando sozinho e que em breve, novos carros deste padrão serão vistos rodando pelas ruas da Califórnia.


Balões de internet

Momento broxante do evento! Você cria a expectativa de que, por ser o último tópico, renderá muitas novidades à respeito e só ouve algo do tipo, em resumo: Desenvolvemos os balões que podem levar a internet em variados locais.

Fim!

OI?!?!?!? Como assim, meu filho!?!? Volta aqui e explica mais dessa treta ai… ¢¬¬”