Reviews

[Review] Lenovo Vibe A7010

Lenovo resolve iniciar sua linha de smartphones aqui no Brasil pelo intermediário Vibe A7010. Seria ele uma boa alternativa aos que vemos hoje no mercado? Confira nossas considerações a respeito!

Após a fusão com a Motorola, a Lenovo resolveu adotar a técnica de levar seu portfólio para lugares onde a empresa parceira possui terreno com o objetivo de expandir o seu mercado. Aqui no Brasil foi apresentado o Lenovo Vibe A7010, um modelo intermediário da empresa que esteve em nossas mãos durante toda essa semana para testes.

Design

O design definitivamente é um ponto neutro do aparelho. Apesar de ter acabamento em plástico, o aparelho é bem construído, e com excelente ergonomia, pecando no quesito peso. Com 160 gramas, ele é ligeiramente espesso, algo que pode incomodar quem prefere telefone mais leve e fino. As bordas são um contraste: Se por um lado, possui poucas bordas laterais, o mesmo não pode ser dito da superior e da inferior, graças aos altos falantes estão ali localizados. O design frontal do aparelho lembra ligeiramente o design do HTC M7, que por muitos, é considerado um dos aparelhos mais bonitos já lançados.

Tela

O Vibe trás uma tela IPS FullHD de 5.5” que nos surpreendeu positivamente. Sua tela possui um ângulo de visão de 178° e reproduz com fidelidade imagens, deixando suas cores suaves e agradáveis ao olhar. Pra completar, a tela é equipada com Corning Gorilla Glass 3, que oferece proteção contra riscos e respingos d’agua.

Armazenamento

Nesse ponto, o aparelho não peca. Além de possuir 32 Gb de armazenamento interno sendo 24,9 Gb livres para o usuário ele ainda conta com suporte a Micro SD de até 128 Gb.

Conectividade

Aqui temos outro ponto que parece ter sido muito bem pensado na hora da escolha pela empresa de qual aparelho seria lançado no Brasil. Além de oferecer suporte para dois chips, dual 4g. O aparelho ainda possui Bluetooth 4.0, Wi-fi Direct, GPS, A-GPS, Glonass.

Multimídia

Nossa maior surpresa com o aparelho (e fator decisivo para muitos). Nesse quesito, o Lenovo Vibe A7010 se destaca em comparação aos seus concorrentes, especialmente na qualidade do som. A tecnologia Dolby Atmos permite configurações personalizadas, baseadas em perfis de sons (filme, música, jogo e até mesmo voz com um equalizador nativo), além de ter bom volume e qualidade.

Recursos

Nesse ponto, vemos que a Lenovo aprendeu bons detalhes com a sua aquisição, a Motorola. O Android nele embarcado não trás muitas modificações porém, isso não significa que são encontrados bons acertos nas poucas alterações. Existem, por exemplo, alguns aplicativos que lembram os já vistos na Motorola. É o caso do CloneIt (equivalente ao Migração Motorola, permitindo a transferência de arquivos entre seu celular antigo e o novo) e o Cena Inteligente (que lembra bastante o Moto Assist, permitindo definir configurações de acordo com o local, horário e etc). No entanto, também podemos encontrar alguns aplicativos não vistos na linha Moto e que se tornam um belo diferencial na linha. Cabe como destaque o double tap, visto em aparelhos da LG, Asus e Nokia/Microsoft, bem como funções relacionadas com o leitor de digital, localizado convenientemente na traseira do aparelho. Entre as funções extras, cabe destacar:

  • Micro Tela: reduz o tamanho da área ocupada na tela para utilização com uma só mão e é ativado ao fazer um “C” na tela do aparelho.
  • Área segura: ambiente que permite que outra conta e outras aplicações sejam separadas e protegidas, o que possibilita a utilização de duas contas do whatsapp no mesmo aparelho.
  • Toque amplo: permite a definição de atalhos em um “mini menu” flutuante.
  • Contador de passos: um recurso utilizado por muitos também está presente no aparelho, o contador de passos (?!?!?).
  • Disparo rápido: Aciona a câmera ao tocar duas vezes rapidamente em um dos botões de volume.
  • V-Selfie: que tira uma selfie ao fazer um “V” com a mão (?)
  • Beauty: Recurso de embelezamento presente na câmera frontal.

Como citado acima, o leitor de digitais do aparelho, além de desbloquear o aparelho através da digital (jura, não brinca?), pode ser configurado para executar funções como voltar para tela anterior num toque rápido, ou abrir os aplicativos recentes com um toque mais longo.

Bateria

Com 3.300 mAh, a bateria do Vibe não é a melhor existente no mercado, mas também não faz feio. O consumo bom quando no standby, sendo capaz de aguentar tranquilamente um dia de uso moderado, com checagem periódica de e-mails e redes sociais. Já no uso intenso, a bateria durou aproximadamente 7h em execução de filmes e 4h, para jogos. O teste foi realizado com a tela em brilho máximo, com um chip  ativo e conectado à internet via WiFi e o jogo utilizado para teste foi o Real Racing 3.

Algo que cabe observação é o fato de possuir recursos nativos do sistema que bloqueiam o consumo de dados em segundo plano, além de notificar caso algum aplicativo esteja consumindo muita energia.

Desempenho

Com Android 5.1.1 embarcado e embalado por um processador MediaTek Octa-core de 1.3Ghz e 2Gb de RAM, o aparelho lida bem com o uso moderado, sendo capaz de manter tranquilamente alguns aplicativos abertos simultaneamente. Para usuários que gostam de manter muitos aplicativos abertos simultaneamente, o Vibe certamente não é uma boa opção afinal nessas situações ele pode apresentar lentidão e travamentos. No AnTuTu, ele bateu 37.013 pontos mas não fez bonito na hora da execução de jogos como o Real Racing 3, perdendo para seus concorrentes na mesma faixa de preço, como o seu velho irmão adotivo, o Moto X 2014. Outro ponto que cabe observação e o fato de o seu irmão mais velho já estar rodando a versão mais recente do Android, o Marshmallow, enquanto ele não tem confirmação de update aqui no Brasil (existe uma previsão para a versão internacional de receber em meados de abril de 2016).

Câmera

A câmera foi outra grata surpresa. A principal (ou seja, a traseira) é de 13MP  e se saiu muito bem em ambientes com condições ideais de iluminação, além de bom resultado em fotos noturnas com flash. Já em fotos com baixa luminosidade, o aparelho peca, apresentando alto nível de granulação e deformação. Já na frente, encontramos uma câmera  de 5 MP, que também não fez feio quando exigida em condições ideiais. O ponto alto aqui fica por conta do recurso beauty (ou “embelezamento”, caso prefira ler assim) da câmera frontal que remove espinhas e outras marcas do rosto, e pode ser uma mão na roda na hora das selfies.

Disponibilidade e conteúdo da caixa

O Lenovo Vibe começou a ser vendido na semana passada, em diversas lojas online do Brasil, e na loja oficial da Lenovo, com preço sugerido de seu R$1.299,00.

O kit básico que acompanha o aparelho conta com cabo USB, carregador, fones de ouvido (que não é muito bom, por sinal) e uma capa protetora de acrílico transparente (que risca muito facilmente, infelizmente mas que ajuda a manter o aparelho relativamente protegido).

Veredito

O novo aparelho da Lenovo veio para mostrar um pouco das intenções da empresa no mercado brasileiro, e podemos dizer que é um bom começo. Porém, com seu preço atual, pode não ser o melhor custo-benefício da categoria, mas tem alguns pontos positivos que podem ser interessantes como o ótimo leitor de digital, os recursos do sistema e o som acima da média. Não é um aparelho para quem quer alto desempenho, mas sim àqueles que querem balancear uma câmera satisfatória/ boa, com uma boa duração de bateria e desempenho honesto para aplicações do dia a dia.

Comentários

Criado por loucos viciados em cafeina, jogos e na vida de nerd para compartilhar os pontos de vista de forma isenta e com muito bom humor!

Esperamos que goste! =]

EpicGeek © 2015 Todos os direitos reservados.

To Top