Reviews

[Review] Sony Xperia M5

Lançado em novembro de 2015, o  Xperia M5 é um dos responsáveis por representar a linha de smartphones intermediários da Sony, e passou pelas nossas mãos durante as duas últimas semanas para testes

Design

O Sony Xperia M5 segue os padrões de design da linha Z, a linha de flagships da marca e isso garante que seu design seja considerado por muitos um dos mais bonitos do mercado. De fato, o aparelho é muito bem construído, possui boa ergonomia, diferentemente de alguns aparelhos que adotam o formato retangular. Bem fino, ele possui apenas 7.6mm de espessura. Seu ponto negativo neste sentido são as bordas inferiores e superiores, que são consideravelmte largas. Isso faz com que sua proporção entre tela útil e área total fique em torno dos 66%, um aproveitamento baixo se considerarmos que ele não possui botões fisicos ou capacitivos para ocupar parte da sua frente.

Tela

A tela do Xperia M5 é uma IPS Full HD de 5″ com proteção contra riscos, capaz de reproduzir imagens nitidamente e com fidelidade, deixando as cores fortes e agradáveis ao olhar. O ponto negativo aqui fica por conta do brilho da tela que deixa a desejar, mesmo quando colocado no máximo.

Armazenamento

No papel, o Xperia M5 possui 16GB de armazenamento interno porém, destes, somente 10,8GB ficam livres para o usuário. Para compensar, há o suporte para cartões de memória de até 200GB, o que pode proporcionar certo alívio aos usuários mas nunca é demais lembrar: Alguns aplicativos exigem a utilização do armazenamento interno para instalação o que pode se tornar uma dor de cabeça em especial para jogadores. Se você é um deles, não esqueça também que o ideal é usar um cartão de alta velocidade para que se tire mais proveito do hardware do aparelho.

Conectividade

O aparelho testado por nós foi a versão com suporte a dual chip porém, vale ressaltar que também existe a versão para apenas um chip. Obviamente, como é de se esperar, o aparelho dá suporte ao 4G nacional. Para completar o conjunto de conectividade, ele trás suporte ao Bluetooth 4.1, DLNA, NFC, aGPS, Glonass, e claro, WiFi.

Recursos

Se por um lado, a XperiaUI passou por fortes modificações, deixando a interface do aparelho bem próxima a de um Android puro, o padrão de embarcar aplicativos “diferenciados” não deixou de ser uma realidade para o aparelho da Sony. Entre os incorporados, podemos citar como diferencial os relacionados com o vangloriado console da Sony, Playstation 4. Graças a isso, é possível reproduzir mídia diretamente pelo console e o recurso Remote Play (que permite que você faça “streaming” da tela do videogame para o dispositivo e consiga jogar diretamente no celular).

Outro ponto alto e importante para muitos são os modos Stamina (que suspende dados de segundo plano afim de economizar bateria) e Ultra Stamina (que se assemelha muito ao Ultra Economia de energia, presente nos modelos mais recentes da Samsung, disponibilizando somente as funções básicas do aparelho como chamadas e mensagens).

Multimídia

Esse sempre foi um ponto de impacto quando se fala em Sony. Historicamente, o fato de ser dona da grife Walkman a faz ter a fama de possuir um dos melhores audios do mercado, graças à combinação entre hardware de qualidade e software acertado porém o Xperia M5 não empolga nesse sentido. A caixa de som do aparelho é mono e mesmo otimizado, não é alto o suficiente para aqueles que gostam de ouvir musica com o aparelho sem a utilização sem fone de ouvido. Um contraponto, no entanto, é o fato de o aparelho ter captação de audio estéreo.

Aplicativos também não faltam nesse aspecto, sendo bem completo. É possível encontrar nele os aplicativos proprietários da marca: Álbum (para visualização de fotos e vídeos, equivalente ao Galeria em outras marcas), o Walkman (player de música) e o invejado software de câmera da empresa, considerado por muitos o melhor.

Algo a se citar é que apenas o aparelho dual chip possui a função TV Digital, permitindo assistar canais de TV aberta diretamente no aparelho sem grandes dificuldades, em qualquer lugar. Portanto, se você faz questão dela, esqueça o single chip.

Certificação IP

Como já conhecido na linha M (antigamente somado à submarca Aqua), assim como em outros aparelhos da marca, o Xperia M5 possui certificação IP (IP65/68, para ser mais preciso), o que garante ao aparelho a proteção à imersões de até 1.5m por 30 minutos. Vale lembrar, no entanto, que essa proteção é para agua doce, ou seja, você poderá pegar chuva ou lavar sem preocupação, desde que não se esqueça de fechar portas e tampas firmemente. Segundo a Sony, no entanto, não é indicado colocar o dispositivo completamente embaixo d’água ou expô-lo à água do mar, água salgada, água com cloro ou bebidas.

Não menos importante: A certificação também é para proteção contra poeira porém, devem ser observadas as mesmas exigências citadas anteriormente. A não observação das informações citadas anteriormente podem invalidar a garantia.

Em tempo: O aparelho não possui porta de proteção na entrada USB portanto, se tiver posto em contato com agua, certifique-se de que tudo está seco antes de plugar o carregador, ok?

Bateria

Anteriormente, citamos o fato de a Sony trazer nele (assim como em outros aparelhos da marca) o modo Stamina, que é uma tremenda mão na roda para a economia da bateria. No entanto, isso não significa que esse ponto passará com bons elogios. Para nós, a bateria do Xperia M5 decepcionou. Mesmo contando com 2600 mAh, o aparelho só conseguiu fazer uma boa duração de bateria, com o modo Stamina ativado. Se você é um usuário que verifica as redes sociais constantemente e utiliza o 4G para fazer isso, precisará andar com, pelo menos, uma powerbank ou declarar todo seu amor pelo carregador. Para se ter uma noção, em nossos testes, o aparelho conseguiu completar 5 horas seguidas de reprodução de filmes e 4:20h de jogatina, ambos com brilho no máximo.

Desempenho

Com o Android 5.0 (Lollipop) embalado por um processador MediaTek Helio X10 e 3GB de RAM, o aparelho lida bem com a execução de diversos aplicativos simultaneamente. Em jogos, o desepemho foi considerado apenas satisfatório. Se em testes, o Helio X10 se apresenta superior ao Snapdragon 801, a realidade ficou um pouco distante disso.

Em testes com o AnTuTu, o aparelho fez 44.590 pontos, ficando atrás do velho MotoX 2014 bate pouco mais de 46.000 pontos no mesmo teste. No entanto, ao que tudo indica, o problema não é o hardware em si mas o casamento entre ele e o software afinal, o Xiaomi Redmi Note 3 com 1GB a menos de RAM consegue melhor pontuação. Resta saber se a vinda do Android Marshmallow trará mais vigor ao conjunto, ajustando nesse aspecto.

Câmera

Com certeza, o ponto mais forte do aparelho. A câmera principal do aparelho conta com 21,5 MP, estabilização de vídeo e imagem, gravação a 4k, zoom digital de 5x e é capaz de tirar fotos ótimas mesmo em condições não favoráveis de luz e ambiente. Como esperado, o resultado em boas condições é muito acima da média para aparelhos intermediários. A câmera frontal também é um destaque do aparelho, possuindo 13MP, ela faz bonito na hora de capturar fotos em boas condições de luz mas peca por não ser equipado com um flash frontal, como é visto no Zenfone Selfie, por exemplo.

O aparelho conta também com autofoco híbrido, que permite a captura de imagens em apenas 0.15s, graças a combinação de duas tecnologias específicas de captura: a de detecção de fases e a de detecção de contrastes. O resultado dessa combinação é um foco rápido e inteligente, excelente para fotos que não podem esperar para serem capturadas.

O software, como de se esperar, não deixa a desejar, sendo bem completo e acertado, trazendo recursos como detecção de cena, de rosto, HDR, controles manuais, além da mais conhecida e interessante ao nosso ver: múltiplas câmeras, que permite a conexão de uma câmera digital ao aparelho permitindo a captura de diversos ângulos.

DSC_0012

Disponibilidade e conteúdo da caixa

O aparelho começou a ser vendido no começo de dezembro, e pode ser encontrado nas versões single e dual sim. Na caixa, além do aparelho,  conta com o carregador, o cabo de dados e o manual, o fone de ouvido não está presente no conteúdo da caixa do aparelho, o que pode ser considerado uma ofensa pelo preço do aparelho.

Veredito

O Sony Xperia M5 pode ser considerado um ótimo aparelho produzido pela empresa, apresentando ótima câmera, uma boa tela, e uma bateria mediana. Porém peca no quesito custo-benefício, mesmo sendo à prova d’água. Pelo preço dele, é possivel comprar um Galaxy S6 ou um LG G4, por exemplo.

Comentários

Criado por loucos viciados em cafeina, jogos e na vida de nerd para compartilhar os pontos de vista de forma isenta e com muito bom humor!

Esperamos que goste! =]

EpicGeek © 2015 Todos os direitos reservados.

To Top