Xbox Play Anywhere não funcionará como em Quantum Break

Anunciada durante a E3, o Xbox Play Anywhere mexeu com o mundo gamer e causou ansiedade ao conciliar console e PC em uma unica compra mas…

Anunciado na E3 no dia 13 de junho, o programa Xbox Play Anywhere levantou os ânimos dos jogadores de PC e Xbox One por todo mundo. A possibilidade de comprar um jogo no Xbox One e ganhar, sem nenhum custo adicional, a cópia do jogo de PC parecia uma utopia que não seria alcançada na via Láctea e estava diante dos nossos olhos, sendo apresentada por Phill Spencer naquela fria segunda-feira.

Porém, a Microsoft deu um banho de água fria naqueles que estavam pensando que o serviço funcionaria como em Quantum Break que após a compra os jogadores recebiam um redeem code que poderia ser resgatado na Windows Store a fim de dar acesso ao jogo. A disponibilização do jogo no PC funcionará através de login na conta proprietária do jogo e o progresso será compartilhado. Ou seja, quem esperava comprar o jogo é dividir os custos com o amigo do PC e deixar os dois serem felizes ficou mais triste que criança quando a mãe fala “na volta a gente compra” e bem, não compra.

As regras oficiais do programa Play Anywhere estabelecem que os dois jogos não podem ser abertos concorrentemente, o progresso e o gamescore assim como as conquistas serão compartilhadas (entre o PC e o Xbox One), somente jogos digitais ou códigos adquiridos de fornecedoras autorizadas participam do programa, o Windows 10 deverá ser atualizado para versão especial de aniversário que sera lançada em julho, DLCs e conteúdos adicionais também podem ser compartilhados. Inicialmente. Doze jogos fazem parte da lista do Play Anywhere:

  • Gears Of War 4
  • State of Decay 2
  • Scalebound
  • Forza Horizon 3
  • Recore
  • We Happy Few
  • Cuphead
  • Ark: Surviral Evolved
  • Sea of Thieves
  • Halo Wars 2
  • Crackdown 3
  • Killer Instinct Season 3

Após a divulgação das regras oficiais do programa surgem as seguintes perguntas:

O quão abrangente será esse programa? Qual a porcentagem de jogadores que dispõe de um PC para jogos e um Xbox One? E visto que os jogos disponibilizados pela Windows Store até agora não suportam programas de monitoramento como Fraps, MSI Afterburner e não possuem real full screen assim como muitos deles não possuem configurações gráficas já habituais aos jogadores de PC. Quem estará disposto a pagar o preço dos jogos AAA do Xbox One no PC?

Obviamente, muito ainda há de se percorrer para que possamos saber até onde o programa logrará exito mas, ao menos aparentemente, ele será mais uma ação de marketing do que uma real vantagem para boa parte dos gamers e seus amigos decepcionados.

E aí, qual a sua opinião sobre o assunto?