Apresentado ao mercado consumidor em junho do ano passado, o TCL L10 chegou com a proposta de entregar um dispositivo com hardware intermediário e preço baixo, sendo o seu preço oficial à época de R$ 799.

Com o tempo, o dispositivo passou por uma pequena redução de preço, tornando-se uma opção a mais para aqueles que desejam gastar pouco mas buscam ter um hardware minimamente aceitável para os dias atuais e sistema operacional atualizado.

Pensando nisso, resolvemos trazer aqui um review completo mostrando aspectos que podem e devem ser considerados na hora de realizar a compra, permitindo assim saber se o TCL L10 realmente é o aparelho ideal para o seu uso.

Bom, chega de papo e vamos ao review!


Design

Com visual que promete agradar aqueles que sentem alergia só de pensar em comprar um aparelho com notch, o TCL L10 se destaca por ter design acertável e revelar boa construção apesar da economia imposta no projeto.

Ao contrário de boa parte dos dispositivos vistos hoje no mercado, seu acabamento prioriza o plástico em substituição ao vidro, algo que podemos considerar positivo quando falamos de resistência e negativo, quando o foco é dar uma cara mais premium ao celular. Para dar uma quebrada nesse sentido, a marca apostou em dar uma aparência de aço escovado a ele.

Falando do que encontramos visualmente no aparelho, temos que ele oferta em sua dianteira uma tela de 5.5″ com proporção 18:9 e resolução HD+ (1480×720). Além disso, vemos que ele traz generosas bordas em cima e embaixo, algo que podemos considerar já um padrão em aparelhos nesse perfil de tela. O lado positivo é que essas bordas permitiram a disponibilização não só da câmera de 8MP e do sensor como também, de um flash para permitir a captura de fotos em ambientes mais escuros.

Já atrás, temos um conjunto de duas câmeras traseiras na posição horizontal de 16MP e 2MP respectivamente, além de um sensor biométrico na parte superior do aparelho e abaixo, a logo da marca mostrando seu DNA e origem.


Hardware e desempenho

Um dos pontos que obviamente exige atenção especial nos testes de aparelhos é o de hardware e desempenho e nesse sentido, o TCL L10 aposta em uma combinação pouco usual para o mercado brasileiro, combinando um chipset Unisoc SC9863a com 3GB de RAM e 32GB de armazenamento interno, algo que possivelmente permitiu a esse dispositivo se tornar mais em conta e oferecer um desempenho honesto para o que se propõe.

Nos testes que realizamos, não sentimos problemas graves relacionados ao desempenho do aparelho, entregando resultados aceitáveis no geral e permitindo inclusive a execução de alguns jogos mais elaborados como o PUBG, Call of Duty Mobile, Asphalt 8 e Real Racing 3. Cabe observar no entanto que, em jogos onde exige-se mais desempenho e agilidade (em especial os de FPS), o aparelho pode não ser uma opção interessante. Já nos que possuem jogabilidade assistiva como os de corrida e jogos casuais, o aparelho não faz feio, podendo ser conferido no vídeo abaixo em mais detalhes.

Especificações técnicas

  • Chipset: Unisoc SC9863a
  • Processador: Octa-core de até 1.6GHz
  • GPU: PowerVR Rogue GE8322
  • RAM: 3GB LPDDR3
  • Armazenamento interno: 32GB
  • Armazenamento externo: sim, via microSD de limite não divulgado
  • Tela: IPS LCD HD+ de 5.5″ com proporção 18:9
  • Câmera frontal: 8MP com flash LED
  • Câmera traseira: 16MP + 2MP
  • Bateria: 3.060 mAh
  • Sistema operacional: Android 9.0 Pie

Benchmarks

Entrando no campo dos benchmarks, rodamos alguns dos principais programas de teste de desempenho no TCL L10 para ter uma melhor noção de onde o hardware em questão se coloca e nesse sentido, podemos dizer que este efetivamente se posiciona como um intermediário de entrada.

Como pode ser conferido nos prints abaixo, as pontuações para o aparelho foram as seguintes:

  • AnTuTu Benchmark: 94.897 pontos
  • AITuTu Benchmark: 41.832 pontos
  • Geekbench 4.4.2 Pro: 827 pontos em single-core, 3.456 no multi-core e 2704 no RenderScript
  • Geekbench 5.0.3: 153 pontos em single-core e 824 no multi-core
  • PCMark: 3.765 pontos no Work 2.0 Performance

Bateria

 

Segundo o Geekbench 4.4.2 Pro, o TCL L10 chegou aos 1.746 pontos, o que na prática coloca ele como um dispositivo que oferecerá pouco mais de 5h de tela (ao todo, foram 5:19, exatamente) e de 5:50 no teste Work 2.0 do PCMark, sendo em ambos os casos, com o brilho no máximo. Com isso, é possível dizer que o dispositivo será capaz de durar possivelmente o dia todo, a depender da forma de uso de quem o porta.

Obviamente também, fizemos o teste de carregamento e por aqui, o TCL L10 mostra que uma das economias feitas no projeto foi a capacidade de disponibilizar velocidade para recuperar a capacidade energética. Ao todo, demoramos mais de 3h para ir do 0% ao 100%, um tempo considerável se levarmos em conta o tamanho da bateria.

Com isso, é válido considerar ele como um aparelho que idealmente deverá ser carregado durante a noite e não em recargas casuais durante o dia.


Câmeras

Embarcando uma câmera frontal com 8MP com flash LED e na traseira, um conjunto duplo de 16MP e 2MP, o TCL L10 entrega um kit que pode-se considerar aceitável porém não elogiável.

Os resultados obtidos com câmera apresentam certa quantidade de ruído mesmo em ambientes considerados ideais e em baixa luminosidade, é quase nulo mesmo contando com o modo noturno, uma das primeiras surpresas percebidas no software do aparelho. Com isso, é possível dizer que, se o usuário busca uma câmera incrível, essa não será certamente a escolha ideal mas se o foco é de imagens casuais sem tanta preocupação com qualidade, para posterior edição e envio para redes sociais, “passa”.

Citando especificamente o software de câmera do aparelho, um aspecto que nos chamou a atenção foi a disponibilização de alguns diferenciais que surpreenderam para um aparelho nesse nível de custo, incluindo não só o modo automático e panorama tradicionais de aparelhos de entrada como também o modo noite e o modo profissional para a câmera traseira, além do disparo sequencial, filtro (com algumas opções de alteração na captura) e o útil leitor de QR Codes.

Câmera - TCL L10 - Modos de foto

Já no modo vídeo, o aparelho entrega além do modo automático a possibilidade de fazer vídeos em câmera lenta e timelapse (chamado de rápida), bem como o modo noite. Vale lembrar que, considerando o nível da câmera, estes deverão certamente ser combinados com um tripé para melhores resultados.

Câmera - TCL L10 - Modos de vídeo

Entrando especificamente no modo manual embarcado, a oferta de alterações são limitadas, sendo ao todo quatro opções de itens que podem ser configurados como pode ser visto no print abaixo, revelando alterações no balanço de branco, ISO e mais.

Câmera - TCL L10 - Modo Manual

Já na câmera frontal, temos uma versão mais simples do software, oferecendo opções simplificadas que incluem o flash, modo HDR, embelezamento com 4 opções de alteração (retocar, iluminar, ampliar e estreitar), além do modo retrato, que permite testar em tempo real o desfoque podendo definir a abertura antes mesmo de realizar a captura da selfie. No entanto, cabe observar que o recorte não se mostra eficaz, distorcendo áreas que deveriam ser corretamente entendidas pelo software, como pode ser conferido nos prints abaixo.

 


Vale a pena?

Essa é basicamente a pergunta de um milhão para todos os reviews e com o TCL L10 não seria diferente.

Com um preço mais baixo quando comparado com o seu lançamento, o TCL L10 se coloca como uma opção viável para quem quer um smartphone consideravelmente atualizado (afinal já está com o Android 9.0 Pie embarcado) e não busca luxo no novo dispositivo, desde que os pontos negativos sejam considerados aceitáveis pelo comprador, como resumido abaixo:

  • Pontos positivos: desempenho em geral (lembrando que em alguns jogos, ele pode não ser uma opção interessante), o desempenho honesto da bateria (duração) e o design sóbrio porém, sem luxos.
  • Pontos negativos: resultados obtidos com as câmeras que no máximo leva uma nota mediana, a demora para concluir o carregamento integral da bateria e a possível ausência de updates de versão do Android, sendo possivelmente limitado aos já conhecidos patchs de segurança.

Onde comprar e por quanto?

Apresentado ao mercado consumidor em julho deste ano, o TCL L10 foi disponibilizado no mercado com preço sugerido de R$ 800 mas, devido ao tempo, já é possível encontrar o aparelho um pouco abaixo disso, normalmente na casa dos R$ 650 em lojas parceiras da marca, que são listadas abaixo com seus respectivos links:

Categorias vinculadas:

REVIEWS,

Última atualização: 13/02/2020